3 de agosto - 2018  

Laje treliçada: o que é e quando devo usar?

A laje treliçada surgiu na Europa buscando resolver alguns problemas que as lajes pré-moldadas comuns apresentavam. Elas são opções mais baratas que as lajes tradicionais de concreto e ainda permitem vencer grandes vãos com menor peso e menos mão-de-obra.

Por tudo isso, a laje treliçada tem sido muito usada em várias obras – o que pode levantar algumas dúvidas na hora de escolher o melhor método para a sua construção.

Se você também não sabe exatamente como funciona uma laje treliçada e nem quais são suas indicações, continue a leitura e saiba mais sobre esse assunto.

O que é a laje treliçada?

A laje treliçada pode ser preenchida com placas de isopor. Imagem: lajes pré.

A laje treliçada é composta por uma armadura de ferro em formato de treliça (daí o seu nome) e preenchida com lajotas cerâmicas para pequenos vãos. Também é possível encontrar modelos em que o espaço entre as vigotas é preenchido com isopor, sendo modelos mais leves e de fácil instalação.

A espessura e ferragem da laje depende do vão a ser vencido e da carga que será aplicada sobre ela, sendo, geralmente, variável entre 12 e 30 centímetros.

Laje treliçada: o que é e quando devo usar?

A laje treliçada pode ser preenchida com cerâmica. Imagem: Madeferro Praia Grande.

A laje treliçada de isopor possui algumas algumas características importantes, como:

  • isolamento térmico e acústico do ambiente;
  • maior facilidade na hora de realizar recortes nas tubulações;
  • redução de peso, levando a cargas menores nas estruturas das fundações;
  • facilidade de transporte, rápida execução e menor necessidade de escoramento.

A laje treliçada com cerâmica também apresenta vantagens importantes, como:

  • não necessitam de utilização de formas;
  • possuem deformações menores, minimizando o surgimento de trincas;
  • podem ser usadas em qualquer tipo de estrutura.

Optar por uma ou outra dependerá muito do seu projeto e do tipo de obra que está construindo.

Quando a laje treliçada é indicada?

As lajes treliçadas (tanto de isopor quanto de cerâmica) são mais indicadas para obras residenciais, comerciais ou industriais de pequeno e médio porte, com vãos máximos de 12 metros.

Por que usar a laje treliçada?

Laje treliçada: o que é e quando devo usar?

As lajes treliçadas podem ser mais econômicas que as tradicionais. Imagem: Lajes Vila Verde.

 

Como já colocamos, a laje treliçada possui algumas vantagens importantes que têm feito com que muitas pessoas acabem optando por esse método em comparação a outros tipos de lajes pré-moldadas. Veja algumas vantagens que ela oferece:

Economia

Esse tipo de laje, além de ser mais econômica do que as demais, ainda oferece benefícios agregados que ajudam a reduzir os custos da sua instalação, como menor necessidade de mão-de-obra e uso de materiais na obra.

A laje treliçada também necessita de menos escoramento, sendo que, em alguns casos, as escoras sequer são necessárias, o que ajuda a reduzir ainda mais os custos agregados dessa laje, tornando-a uma opção extremamente econômica.

Leveza

A laje treliçada combina uma diversidade de materiais, sendo que tanto as de isopor quanto as de cerâmica são bem mais leves do que as tradicionais.

Uma laje leve é importante porque garante uma estrutura menos pesada, ou seja, com pilares, vigas e fundações que recebem uma carga menor, gerando mais economia e agilidade na construção.

Facilidade de trabalho

Trabalhar com a laje treliçada também é mais fácil do que com os modelos tradicionais, principalmente no que diz respeito à distribuição das tubulações hidráulicas e elétricas.

Além de tudo isso, a laje treliçada ainda oferece melhor conforto térmico e acústico para a construção.

Quais são os outros tipos de lajes pré-moldadas existentes?

Além da laje treliçada, também existem outras opções de lajes pré-moldadas que podem ser mais ou menos indicadas para a sua obra. Esses modelos já chegam prontos ou semiprontos às obras e são compostos por placas ou painéis de concreto preenchidos com vários tipos de materiais.

A principal vantagem do uso dessas lajes é que elas são mais baratas e também apresentam maior facilidade na hora da montagem, dispensando uma grande quantidade de madeira.

Veja alguns tipos de lajes pré-moldadas:

Convencionais

São as mais usadas para pequenas edificações e possuem capacidade para alcançar até 5 metros de vão. Esse tipo de laje é composto por vigotas de concreto armado (responsáveis por resistir aos esforços), enchimento de lajota cerâmica ou isopor e capeamento de concreto.

Protendidas

São usadas em construções em que é preciso vencer vãos maiores, como no caso de escolas, hospitais e shopping centers. Essas lajes conseguem vencer vãos de até 12 metros e são feitas com os mesmos elementos das lajes convencionais, porém, usam concreto protendido ao invés de concreto armado.

Alveolares

São as principais escolhas das casas pré-moldadas e também de edificações industriais. Esse é um tipo de laje muito eficiente e capaz de vencer grandes vãos. Além disso, apresenta alta resistência a grandes cargas, sendo bastante usada para locais com grandes movimentações, como estacionamentos ou shopping centers.

Essas lajes possuem elementos protendidos e que não levam armaduras passivas.

Painel treliçado

O uso do painel é mais recente e consiste em um painel com armação treliçada que pode ou não ter enchimento. Nesse tipo de construção, os painéis são posicionados lado a lado, cobrindo toda a extensão da laje.

Se for feito sem enchimento, pode funcionar como uma pré-forma para o concreto, já contando com a armadura necessária. Agora, quando possui o enchimento, funciona como uma laje nervurada, podendo ser unidirecional ou bidirecional.

Lembre-se de adquirir sua laje treliçada, ou de outros tipos, de fornecedores que possuem controle tecnológico do concreto, pois são as vigotas que suportam grande parte do carregamento. Sempre contrate um profissional habilitado em projeto estrutural para o correto dimensionamento e especificação.

Depois de ler esse conteúdo, você já sabe se a laje treliçada é ou não a mais indicada para a sua obra? Se você gostou desse texto, não deixe de curtir as nossas páginas nas redes sociais para receber sempre dicas bacanas como essa!